* mãe

Tiro o meu chapéu às mães 24h sobre 24h… é duro. muito duro.

É duro lidar com a infatigável necessidade de atenção, de inovação, de actividades, de ideias e energia.

Tiro o meu chapéu… sou uma fraquinha ao lado delas. Tenho ajuda, tenho apoio, tenho rede. Não sou má mãe, mas não sou mãe de livros de histórias. Não sou a mãe perfeita, nem pretendo ser. Sou a mãe possível, sou a mãe que sou. Hei-de passar-lhe a estrutura, o carácter. Hei-de passar-lhe as bases boas. Nessas também estão as frustações, as incompreensões, as injustiças do momento, o cansaço que por vezes teima em vencer.

O cansaço, como o sono, pode ser combatido, mas raramente o vencemos.

Ter a esperança, no fundo da caixa, que isso o ajude a construir-se como uma pessoa forte, estruturada e feliz. Uma pessoa que saiba lidar com as injustiças, as frustações, os nãos, com a certeza que eu, se puder, estarei cá para lhe dar quer a reprimenda como o colo.

Aprendi a olhar assim, sem o saber, através da minha mãe. Uma mulher forte, maior que a vida, que enche um espaço por vezes ocupando todo o espaço que há. Não fui fácil, sei que não fui, mas aprendi muito sem o saber. Aprendi a amar dando espaço, aprendi a amar incondicionalmente, aprendi a amar mesmo quando parece que o amor é um sonho que como todos os sonhos, por vezes se esfuma e esvai por entre os dedos, sem o conseguirmos agarrar, mesmo que nos tentemos prender com a última réstia de energia que existe em nós.

Tenho um filho do corpo e tenho um filho do coração. Um mais perto o outro mais distante. Ambos importantes. Ambos presenças na minha vida e alma, cheios de afectos das pessoas que os rodeiam.

Gosto de os ver crescer, tornarem-se pessoas, tornarem-se grandes, continuando sempre a ser pequeninos e ao mesmo tempo enormes dentro de mim.

*deambulações lamechas

a roda

As coisas mudam. A vida muda.

Frases que ditas receberam tantas vezes um olhar de desprezo e incredulidade. Frases que ditas por vezes me encheram de raiva e frustação.

Mas sim, as coisas mudam, a vida muda. É feita de ondas, que num crescendo nos trazem ritmos diferentes, respirações diferentes.

A reconstrução só pode ser feita a partir de destruição. Mas muitas vezes o que vem a seguir, e não logo a seguir, não na próxima esquina, pode ser muito melhor do que veio antes.

As coisas mudam, sim. A vida muda, sim. e tantas vezes para algo completamente surpreendente e melhor.

*Pensamentos de um fim de ano de 2014 completamente surpreendente e transformador.

poesia | palavra

you are welcome to elsinore
entre nós e as palavras há metal fundente
entre nós e as palavras há hélices que andam
e podem dar-nos morte     violar-nos     tirar
do mais fundo de nós o mais útil segredo
entre nós e as palavras há perfis ardentes
espaços cheios de gente de costas
altas flores venenosas     portas por abrir
e escadas e ponteiros e crianças sentadas
à espera do seu tempo e do seu precipícioao longo da muralha que habitamos
há palavras de vida     há palavras de morte
há palavras imensas, que esperam por nós
e outras, frágeis, que deixaram de esperar
há palavras acesas como barcos
e há palavras homens, palavras que guardam
o seu segredo e a sua posição

entre nós e as palavras, surdamente,
as mão e as paredes de Elsinore

e há palavras nocturnas palavras gemidos
palavras que nos sobem ilegíveis à boca
palavras diamantes palavras nunca escritas
palavras impossíveis de escrever
por não termos connosco cordas de violinos
nem todo o sangue do mundo nem todo o amplexo do ar
e os braços dos amantes escrevem muito alto
muito além do azul onde oxidados morrem
palavras maternais só sombra só soluço
só espasmos só amor só solidão desfeita

entre nós e as palavras, os emparedados
e entre nós e as palavras, o nosso dever falar

© 1957, Mário Cesariny

re.start

Imagem

[i carry your heart with me(i carry it in] By E. E. Cummings

i carry your heart with me(i carry it in
my heart)i am never without it(anywhere
i go you go,my dear;and whatever is done
by only me is your doing,my darling)
i fear no fate(for you are my fate,my sweet)i want
no world(for beautiful you are my world,my true)
and it’s you are whatever a moon has always meant
and whatever a sun will always sing is you
here is the deepest secret nobody knows
(here is the root of the root and the bud of the bud
and the sky of the sky of a tree called life;which grows
higher than soul can hope or mind can hide)
and this is the wonder that’s keeping the stars apart
 i carry your heart(i carry it in my heart)